sexta-feira, 18 de março de 2005

BBC: ''Espião nuclear' israelense é indiciado por violar condicional'

O ex-cientista nuclear israelense Mordechai Vanunu foi indiciado por violar os termos de sua liberdade condicional. O indiciamento está relacionado a uma entrevista que Vanunu deu à imprensa estrangeira e ao fato de ter descumprido uma proibição de viajar. Mas ele disse à agência de notícias Reuters que continuará a dar entrevistas, apesar das proibições.

Vanunu ficou preso durante 18 anos por ter revelado detalhes do programa nuclear israelense. Ele foi libertado em abril do ano passado, mas com restrições rigorosas.

Ameaça

Ele tinha sido detido no Natal ao tentar ir à cidade de Belém, na Cisjordânia. Israel afirma que Vanunu ainda representa uma ameaça à segurança. Ele está proibido de deixar o país - incluindo visitas à Cisjordânia e à Faixa de Gaza - e de falar com estrangeiros sem permissão.

O ex-cientista também não pode usar a internet ou telefones celulares, e não pode se aproximar de prédios de embaixadas ou das fronteiras do país. Mas ele deu diversas entrevistas à imprensa estrangeira, inclusive à BBC. Ele nega ter revelado informações confidenciais sobre a instalação nuclear de Dimona.

Vanunu mora atualmente na catedral anglicana de São Jorge, em Jerusalém. "Podem me acusar 50 vezes se quiserem", disse Vanunu à agência de notícias Reuters. "A polícia está fazendo o que deve ao me prender. Ainda tenho esperanças de que eles vão suspender as restrições", acrescentou.

Algumas das restrições a Vanunu expiram no próximo mês. Ele diz que deu entrevistas para evitar um holocausto nuclear. Vanunu foi seqüestrado na Itália por agentes israelenses em 1986, depois de ter dado entrevista ao jornal britânico Sunday Times. A reportagem expôs segedos atômicos israelenses.

In http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/story/2005/03/050317_vanunudtl.shtml

Sem comentários:

Publicar um comentário