quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

DN: 'Vanunu recusa nomeação para Nobel da Paz'

Mordechai Vanunu passou 18 anos nas prisões israelitas por ter divulgado a existência do programa nuclear deste país.

O antigo técnico nuclear Mordechai Vanunu responsável pela divulgação do programa militar nuclear de Israel, recusou novamente figurar entre os candidatos ao prémio Nobel da Paz.

"Recebemos duas cartas de Mordechai Vanunu, este ano e no ano passado, nas quais afirma não querer ser considerado como candidato ao Nobel da Paz", afirmou em Oslo a presidente do Instituto Nobel, Geir Lundestad.

A razão apresentada por Vanunu é "não estar interessado na possibilidade de receber um prémio que[o Presidente israelita] Shimon Peres recebeu, uma vez que considera Peres o pai da bomba atómica israelita", disse Lundestad.

Vanunu, 54 anos, tem visto o seu nome surgir há vários anos na lista dos potenciais candidatos ao Nobel da Paz. Lundestad explicou que o Comité Nobel, órgão responsável pela atribuição do prémio, tomou conhecimento da recusa do técnico nuclear, que permaneceu 18 anos em prisões israelitas, mas garantiu que o nome daquele não será retirado da lista. “O seu nome foi proposto por pessoas autorizadas, permanecendo assim na lista".

O técnico israelita foi preso em 1986 por ter entregue dados confidenciais do programa nuclear do seu país e fotografias do centro de pesquisa nuclear de Dimona, deserto do Negev, ao diário britânico Sunday Times.Foi com base nas suas informações que se concluiu ser Israel uma importante potência nuclear, com o sexto maior arsenal deste tipo de armas.

Israel nunca reconheceu a existência de um arsenal nuclear.

In http://www.dn.pt/inicio/globo/Interior.aspx?content_id=1503711&seccao=M%E9dio%20Oriente&page=-1

Sem comentários:

Publicar um comentário